DONATIVOS

Por que motivo é razoável apoiar financeiramente o Colégio de S. Tomás?

O Colégio de S. Tomás é um colégio privado. É também uma instituição de solidariedade social (IPSS). Como se coadunam estes dois aspetos?

Se existem escolas públicas, não será o apoio a escolas privadas um desperdício de fundos que poderiam ser investidos para responder a necessidades mais prementes?

“O grande problema da sociedade é, antes de mais, educar os jovens” – Este é o mote que orienta o desafio educativo que se vive quotidianamente em S. Tomás.

A origem da APECEF, entidade proprietária do Colégio, está ligada precisamente à constatação que é urgente uma revolução educativa. Decisiva para a constituição da APECEF é a intuição de que a diversidade da comunidade educativa é um bem imprescindível, tendo assumido o compromisso estatutário de receber pelo menos 10% de alunos em regime de bolsa de estudo.

Os fundadores do Colégio de S. Tomás confirmam, passados dez anos, a intuição original com a certeza do que já foi feito: não basta ir à escola, a uma escola qualquer. É preciso ir a uma escola onde seja possível educar.

Para isso, é preciso que a escola tenha uma identidade  bem definida, com uma proposta clara e pessoas concretas que respondam por ela.

O Colégio de S. Tomás pretende manter as propinas baixas de maneira a que qualquer família média possa frequentar uma escola de excelência. As mensalidades pagas pelas famílias sustentam o funcionamento corrente da escola. Deste modo, o Colégio precisa de fundos para:

– desenvolver a excelência do seu currículo

– apostar na qualidade dos professores

– promover a manutenção de instalações adaptadas a alunos com deficiência

– permitir a frequência dos alunos bolseiros