Missão Tomás 2018: Alvito e Peniche

Para mim a MisSão Tomás foi uma ajuda para perceber aquilo em que realmente somos necessários: levar aos outros o que temos de bom.

Das Missões trouxe uma coisa que me marca realmente: por mais simples que sejam os nossos actos – como levar um saco de compras – marcamos verdadeiramente as pessoas.

Isto enche-nos de alegria, pois eram pessoas que não conhecíamos de lado nenhum e que no dia a seguir já estavam a almoçar connosco, o que mostra que não é preciso grandes feitos para marcar a vida de uma pessoa.

Por DIOGO BEIROCO GONÇALVES

 

Voltar